Poema à Alexandre, um tributo de Antonio Coelho.

No Comments

Poema à Alexandre

 

Para o seu canto, amigo.

O seu trabalho já terminou.

As suas notas já foram…

ouvidas…

sentidas…

Cantadas, por outros que [...]

ouviram-te.

 

Pararam o seu canto, amigo.

O seu trabalho foi terminado.

As suas notas já foram…

ouvidas…

sentidas…

deturpadas

(silenciadas por poucos que [...]

não queriam te ouvir.)

 

Pararam o seu canto, amigo

O seu trabalho já ficou…

eternizado e…

guardado.

Para ser cantado quando

o ser humano perceber que:

A liberdade é o

infinito aberto para aqueles

que querem realmente…

Amar!

 

Antônio Coelho de Souza do Nascimento

(tributo a Alexandre Vanucchi Leme, estudante de Geologia na USP – assassinado pela Ditadura Militar, poema de março de 1973, escrito quando eu tinha 17 anos, enquanto estudante de Geografia na USP.)

Leave a Reply