Poema à Alexandre, um tributo de Antonio Coelho.

No Comments

Poema à Alexandre

 

Para o seu canto, amigo.

O seu trabalho já terminou.

As suas notas já foram…

ouvidas…

sentidas…

Cantadas, por outros que [...]

ouviram-te.

 

Pararam o seu canto, amigo.

O seu trabalho foi terminado.

As suas notas já foram…

ouvidas…

sentidas…

deturpadas

(silenciadas por poucos que [...]

não queriam te ouvir.)

 

Pararam o seu canto, amigo

O seu trabalho já ficou…

eternizado e…

guardado.

Para ser cantado quando

o ser humano perceber que:

A liberdade é o

infinito aberto para aqueles

que querem realmente…

Amar!

 

Antônio Coelho de Souza do Nascimento

(tributo a Alexandre Vanucchi Leme, estudante de Geologia na USP – assassinado pela Ditadura Militar, poema de março de 1973, escrito quando eu tinha 17 anos, enquanto estudante de Geografia na USP.)

Utopia

2 Comments

Viver e sonhar
Buscar nos sonhos
a utopia de alcançar nossos ideais
Lutar com as contradições
que nos fazem simplesmente humanos…

Antônio Coelho de Souza do Nascimento

Routes tortueuses / Estradas tortuosas

1 Comment

 

J’ai marché par les routes tortueuses,
arête de falaises. 
Toujours gardé mes pieds sur le sol.
Pourrait dans les affres de l’indécision
regarder des images éthérées
que cela signifiait peu de bénéfices.
Mais seulement, s’il n’est pas faux sondages
des espelhagens magnifiques.

Oh, moi, dans l’inconscient mirage
ne voyez pas un moyen de sortir d’une vie
déguisés avec des vêtements si peu.

Antônio Coelho de Souza do Nascimento

Caminhei por estradas tortuosas,
beirei precipícios.
Ainda assim mantive meus pés no chão.
Poderia na angústia de uma indecisão
buscar etérias imagens
que pouco significasse os benefícios.
Mas somente, senão falsas sondagens
de espelhagens formosas.

Ai, de mim, se na inconsciente miragem
não visse uma saída para uma vida.

Humaine / Humano

No Comments

 

Nous prive de la tristesse …
et de nous apporter la joie d’être.

Nous prive de la culture de l’avoir
nous allons rapporter la culture de l’être

Etant donné que de retour de l’âme
La poursuite implacable de la justice

Qu’est ce qui détermine aimer la vie
et d’être …
humaine, femme et homme
avec leurs différences, si typique …

le meilleur de l’humanité.


Antônio Coelho de Souza do Nascimento

Rouba de nós a tristeza…
e traga-nos a alegria de sermos.

Rouba-nos a cultura do ter
que traremos de volta a cultura do ser

Ser que trás do fundo da alma
A busca incessante da justiça

Que determina gostar da vida
e ser…
humano, mulher e homem 
com suas diferenças, tão próprias…

do melhor da humanidade.

O PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MAUÁ COMEÇA A SER REVISADO

1 Comment

O Plano Municipal de Educação de Mauá em vigor desde 2004 está sendo revisto como necessidade da gestão democrática em avaliar e atualizar as metas aprovadas desde então.

O CAPESP, através da participação do professor Antônio Coelho de Souza do Nascimento e em conjunto com a participação de representantes dos diferentes segmentos que compõe o Conselho Municipal de Educação iniciaram o processo de discussão do Plano vigente.

As reuniões tem sido feitas na sala do Conselho Municipal de Educação localizada no Centro de Formação de Professores “Miguel Arraes”.

Em 01.08.2011 deliberou-se:

O Fórum de Educação do Município de Mauá será realizado no dia 17.09.2011, sábado.

Neste Fórum os participantes trabalharão em grupos para discutirem as metas, por modalidades, conforme apresentadas no Plano Municipal de Educação de Mauá, ou seja, 1. Educação Básica (Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos); 2. Ensino Técnico (Educação Técnica); 3. Educação Superior; 4. Inclusão, Diversidade e Igualdade (incluída a educação indígena); 5. Valorização dos Profissionais da Educação; 6. Financiamento e 7. Gestão democrática.

Em 08.08.2011

Nessa reunião foi retomada a discussão e abordou-se sobre a dinâmica a ser utilizada no Fórum e foi feita a leitura de algumas metas do PME.

Em 10.08.2001

Avançou-se sobre a avaliação das metas da educação básica e iniciou-se uma interlocução sobre a inserção da educação indígena na perspectiva da peculiaridade de indígenas urbanos. Nesse diálogo com a presença do indigenista Júlio Marcos de Aguiar, da indígena Chirley Pankará, da presidenta do Conselho Municipal de Educação Diana Maria, de seu vice presidente Mauro César e do professor Antônio Coelho (CAPESP) a interlocução serviu para indicar alguns parâmetros e concepções que devem ser consideradas.

A próxima reunião está prevista para 18.08, quinta-feira próxima, às 15h00 no Centro de Formação de Professores Miguel Arraes – endereço: Rua Rio Branco, 183 – Vila Fausto Neves Morelli, Mauá / SP.

CAPESP, diálogo sobre o IAMSPE

No Comments

A ideia é que seja uma “conversa

para transformação”

O CAPESP está promovendo a 2ª “roda de conversa” sobre o IAMSPE, no CAPESP em Monguagá/SP, Litoral Sul

Participações: de Sylvio Micelli, presidente da CCM

Guilherme Nascimento coordenador da CCM Litoral

Quando: dia 20/11/2010, sábado

Horário: 10h, sábado

Onde: Av D. Pedro I, 1010, Itaguaí, próximo ao trevo de Agenor de Campos.

Participe. Venha debater conosco.

Convite para encontro no Centro de Lazer “Antonio José do Nascimento em Agenor de Campos.

1° Encontro Nação HIP HOP DO ABC

2 Comments

1º Encontro da Nação Hip Hop – ABC

As 7 Cidades reunidas em um grande encontro cultural para discutir e trocar experiências para fortalecer o movimento Hip Hop da Região.

Oficinas Culturais de Break, Graffiti, DJ e MC, Palestras, Exposições, Shows, Recreação e Lazer, Skate e Muito Mais!!

Dia 14 de Novembro a partir da 9hs

Estação Jovem – Centro de Referência da Juventude de São Caetano do Sul

Rua Serafim Constantino, s/n, piso superior do módulo 2 do Terminal Nicolau Delic, Centro – São Caetano do Sul (ao lado da Estação de trem).

Entrada Livre para todas as idades

Telefone: (11) 4226-5518 / 7461 8650

Teremos presença indígena também (além do artesanato, teremos roda de conversa sobre cultura e diversidade, grafiteiros indigenas, entre outros).

Mensagem ao Servidor Público, por Antônio Coelho.

No Comments

EDUCADORA / SERVIDOR


Educador,

Servidor público…

Renda-se ante a maioria ao qual divide suas ações…

Não é mera questão de gênero

Chamemos pela educadora / servidora presente em todos nós!


Servimos ao público,

Crianças, mães, pais…

Negras, brancas, indígenas…

(de)eficientes

Afetivos, carentes…

Não importa,

Importa, sim, nossa ação… com o outro!


Enlouquecido pela vontade de ser

Alucinações…


A busca insensata da sensatez

Inebriado pela paixão do conhecer

Mais uma vez deparamo-nos

Com um mundo cruel.


Onde a hipocrisia sujeita os incautos

Onde a dúvida se rende a ordem!

Não confundamos experiência com anos passados.

Não nos distraiamos com citações após citações…


Uma boa memória dá conta!


Não ergamos muros em nós mesmos.

Livremo-nos das cataratas ideológicas.

Falácias…


Um leve momento de emoção.

Deixa-nos suscetíveis a um ouvir

A escuta sensível…

A diversidade do olhar…


Meras palavras?


Não!


Faz parte de nossa história


De cada escola,

De cada grupo de trabalho,

De cada grupo de aluno,

De cada sala de aula,

De cada ano letivo…


Façamos nossa revolução interna!


Antônio Coelho de Souza do Nascimento


Poema de Antônio Coelho em mensagem ao dia do funcionário público articulado ao poema em homenagem ao professor.Foto encontro de sobre gestão escolar na sede do CAPESP, com os mediadores da conversa.

O Extra-Terrestre de Varginha, 14 anos depois…

No Comments

O EXTRATERRESTRE DE VARGINHA, 14 ANOS DEPOIS…

Em 20 de janeiro de 1996, na cidade Varginha [1], três meninas afirmaram terem visto um Extraterrestre (ET), em um terreno baldio.

O fato mobilizou a imprensa da época e vários ufólogos buscaram o local para entrevistas e pesquisas… A repercussão foi imediata, ganhou notícia no exterior. Inclusive circulou a informação que o suposto ET teria sido capturado por uma unidade das Forças Armadas Brasileira. A partir daí muito se publicou em nome da veracidade do fato e da falsidade dos acontecimentos.

Em fatos dessa natureza, até aí nada de mais…

Agora, a revista Isto É, publica uma reportagem com base em um relatório feito em 1997 e apenas agora, em 2010, divulgado pelo exército que “O suposto visitante, extraterrestre, nunca teria aparecido na cidade de Varginha, no Sul de Minas, tão pouco teria sido capturado pelas Forças Armadas” [2]. E que, segundo o mesmo relatório o que teria sido identificado como um ET seria: “na verdade, um homem morador da cidade que estaria sujo e teria assustado as crianças na ocasião. Este homem visto seria Luiz Antônio, que hoje teria 46 anos, e estaria naquele momento no terreno baldio da cidade na época” [3].

Quanto à conclusão do relatório, até aí nada de mais…

Evidentemente, um fato que mobiliza as pessoas, que motivam o imaginário popular, que motivam a elaboração de diversas teorias, inclusive de conspiração (intergaláctica?…) merecem uma resposta plausível.

Mas, por que, são necessários catorze anos para se guardar um relatório secreto e revelar somente agora, com uma conclusão tão simples?

Aos crédulos, ufólogos e moradores…

Aos céticos, cientistas e moradores…

Querem criar espaços para teoria da conspiração? [4]

Antônio Coelho, também pesquisador de fenômenos ufológicos



[1] Varginha, cidade com 122.000 habitantes localizada no sul de Minas, a 980m e clima Tropical de Altitude, distante 320 km da capital Belo Horizonte por rodovia.
[2]Fonte: http://www.sidneyrezende.com/noticia/
[3] Fonte: http://www.sidneyrezende.com/noticia/
[4] Teoria da conspiração é um termo usado para referir qualquer teoria que explica um evento histórico ou atual como sendo resultado de um plano secreto levado a efeito geralmente por conspiradores maquiavélicos e poderosos, tais como uma “sociedade secreta” ou “governo sombra“. Fonte: http://pt.wikipedia.org

Site dessa imagem

guiasaoluiz.net

Manifesto de Mongaguá em Apoio à Dilma.

No Comments

Manifesto de Mongaguá redigido e aprovado em 20 de outubro de 2010 em Agenor de Campos,  Município de Mongaguá.

texto e fotos do blog: http://prof-guilherme.capesp.org
Apoio ao manifesto , Antônio Coelho.

Older Entries